quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Culpa e redenção


A última coisa que quero é que o meu pecado tenha castigo
E que o que plantei tenha que ser por mim mesma colhido
A última coisa que quero é ver o meu final
É ter o que eu mereço
E levar o que foi pra mim prometido.

Não quero viver pra ver como será
O dia em que eu pagarei
Por tudo que um dia fiz
E por tudo que deixei de fazer....

Cabisbaixa
Não prossigo.
Não há força....

[Silêncio]

De repente percebo...
Uma luz no alto
Que ilumina
Além do que digo ser!

E reflito muda....
Mudo tudo...

O erro existiu
E existe
O iluminar me trouxe luz
E agora há consciência: não há aqui perfeição!
Agarro-me a certezas que me são forças
A certeza de prosseguir..tentando
De prosseguir com esperança
Prossigo agora, então.


Posso perceber...Meu redentor age!
Tenho bastante espaço pra Ele agir...
Não preciso fingir
Ele sabe que não há aqui perfeição!
E é por isso que há para Ele um lugar, uma função....
E muito trabalho!

5 comentários:

Filipe Garcia disse...

que bonito, Bárbara.
Palavras vindas de um coração sincero e humilde.

beijos

Alb(mc²)rto e=mc² disse...

não há forças...isso é difícil.

Filipe Garcia disse...

oi bárbara
te passei um selo - é uma espécie de prêmio que tem entre os blogs. Vc pode pegar lá no meu blog e colocar no seu. Se quiser, pode indicar 5 outras pessoas.

beijo

Mr. Ziggy disse...

Linda a sua forma de reconhecer através dos versos a Graça de Deus. Bjos!

Juliana Caribé disse...

A unica pessoa que pode te punir eh vc mesma...