terça-feira, 25 de novembro de 2008

Sobre amizades

Dor que dói em mim,
Afinal é tão minha assim?
Não, não...
essa dor é de outrem.
O que te abate então, coração?
O gostar de doídos,
Doloridos doidos
Que agora choram.
- É que sofri...
tão junto contigo,
- E agora... (respiro)
o meu sangra também.
- E agora? (prefiro)
Agora consigo ver-te nos olhos
E amar-te ainda.
Sim, eu também choro.
Tento entender seus motivos:
"Distanciei-me por não saber amar."
Vácuo nosso...
- Alguém sabe amar?
Vc não merece amor?
Porque se condena a tanto?
Quis perguntar-te se merecia o meu.
" O amor não existe"
- Amor não se agradece.
Não tive o que responder hoje, lembra?
Não pude agradecer e nem retribuir.
Silenciei-me sincera,
Abri-me: já te amo.
Não há fuga,
não há resposta
Não me agradeça
Não é pela retribuição.
"A vida faz essas coisas."

Posso pedir para começar a amar-se?
- Posso te pedir uma coisa?
Procure o que é que haja em você que te faça especial.

É que a felicidade dá medo, mas está muito ao nosso alcance.
E ela - essa felicidade bonita- é a que mais te deseja.
Entregue-se a ela, menina!
E se ame de verdade.
- Seu riso pode vir de dentro, acredite!

E o amor? Ah.. ele existe aqui sim.
- Pode nomeá-lo diferente, se você o tiver em si.
Mas permita-se amar ...
Queria te dizer para usar apenas a tecnologia.

7 comentários:

Gustavo Bianch disse...

Se eu tivesse lágrimas eu chorava!

Lindo como sempre!

Beijos!

Ivny disse...

Lindo mesmo...

Alberto Vieira disse...

Barbara!

belo texto como sempre!!

bj

Jaya disse...

"E sei que a poesia está para a prosa
Assim como o amor está para a amizade
E quem há de negar que esta lhe é superior?"

(Língua - Caetano Veloso)

Eu acredito assim. Ainda mais, depois de belezas como essa. Que tua escrita fez ainda mais bela.

Beijos, moça.

[Saudades docê. Pode?].

Filipe Garcia disse...

Oi Bárbara!

Que bonito! Bonito mesmo o diálogo, as reflexões intercaladas!

"Abri-me: já te amo." >> eu colocaria em negrito essa frase!! rs

Sobre o final, não entendi a parte da tecnologia. Fiquei tentando pensar em alguma coisa que encaixasse, mas... me explica, depois? rs

Um beijo!

P.S.: Boas férias!!

Gustavo Bianch disse...

O natal está chegando e vc não atualiza =(
rs
bjão!

juliano disse...

Que texto bacana, Bárbara! Não que eu o tenha entendido por inteiro... Mas acho que poesia é assim mesmo, né? A gente as vezes não entende, só sente.
Beijo