segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Eu mesmo, mesmo eu?


Cansei de alguma coisa que se repetiu
Não sei dizer, mamãe, se é esse cheiro
Não sei dizer se são os gestos
Sei que cansei, mamãe.
Cansei da meiguice a mim cuspida
Cansei da monotonia
Cansei dos mesmos problemas
Cansei, mamãe, da mesmice das lágrimas
Cansei até de cansar
Cansei de esperar,
De querer.

Ah.. cansei.
Não sei, mamãe, o que isso significa
Mal sei contar meus dedinhos do pé
Mas sei sim, mamãe,
não sou qualquer filhinho
Não sou o mesmo do último...
olha pra mim mamãe, sou único.
pára de me tratar, de novo,
como o mesmo:
Eu não gosto mais de rosa!

4 comentários:

Bárbara Matias disse...

Cansaço no inicio das ferias...aiai!

rsrsrsrsrs

Gustavo Bianch disse...

Mesmo cansada, não pare de engatinhar, tá?

rs
Que nenemzinho mais lindo!

Bjos

lucas rolim menezes disse...

hehehe
bunitinho!!

bjus

Ivny disse...

gostei demais!!!
seus textos são legais demais...
precisamos falar sobre eles um dia desses...
bjo