quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Voltar prosseguindo



Mudando de rumo
E voltando no caminho
Antes voltar que o prosseguir fora do rumo,
Que o persistir no inseguro,
Que se afasta cada vez mais do prumo.
Volto com a esperança
De trilhar de novo o caminho da segurança
Buscando o renovo
Que vem do alto
Prossigo, voltando.

Prossigo
Buscando o lugar
Que é meu
Que se fez meu.


Sem mais expectativas enganosas
Sem mais desencanto sobre o que vivo
Não mais o sonho,
Realidade.
Viver e reviver o que se fez real
Longe do mágico da minha cabeça
Me jogo no cinza
E agora, consigo distinguir o preto do branco
Ao olhar de frente
Tudo o que agora assumo
Meu mundo que se desaba
Para que outro se reconstrua
Nesse meu retorno.

Voltar e deixar para trás
Prosseguir voltando
Isso é dor e amor
Gosto e dissabor
Uma mistura,
Amarga e doce
Que me contrói em ser misturado humano.

Um comentário:

Filipe disse...

tem gente que acha errado isso de voltar, regredir. Eu concordo com você. Antes voltar para a luz do que prosseguir no escuro. A minha avó disse uma vez: "Nesse mundo a gente anda apalpando". Acho a mais pura verdade. Mas também acho que deve-se saber a hora certa de seguir.

Gostei dos versos. Muito bons, como sempre, rs!

beijos