terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Ela ouviu adeus...


Ela está vazio imenso
E está confusão
Daquelas que deseja alguém por perto
Aquele exato alguém
Que a pode acalmar
Que a tem sem saber
Que a esmaga mesmo sem querer
Que a entristece sem estar
Que a esvazia só de a deixar
Que a enfraquece por não dizer
E os seus sonhos faz-se ir com o vento
E os seus desejos se tornam em angústia e sofrimento
O seu amor se acumula em mágoa
E sua mágoa seca o seu viver
Que vive erradamente por alguém
Alguém que se esquece....
E ela prossegue odiando
Odiando o fato de não conseguir nem por um segundo esquecer
Não tão fácil assim
Queria que só ele existisse
Mas queria que não a tivesse conquistado
Queria que o seu amor fosse por ela desprezado
Já que ele quem quis primeiro
Ele que sentiu algo dito verdadeiro
Ele que a quis assim
E agora que quem o quer é ela
Ele se vai
E diz ADEUS....

3 comentários:

Albert disse...

É barbara...poema cheio de compaixão...


Momentos difíceis.

abraços

Filipe disse...

gostei muito bárbara. Faz a gente pensar nas nossas perdas e naquela velha história de que o homem só dá valor a algo/alguém quando o perde.

Lucas disse...

ela ouviu... muito bom!!!
belíssimo